Ao

  1. História
  2. Devotos
  3. Regras dos Deuses
  • História

Lorde Ao é o Supremo Senhor do mundo de Abeir-Toril. Como o Supremo Senhor, todas as divindades que atuam em Toril, mesmo aqueles que são de outros planos ou atuam como mediadores em Toril estão sob o seu julgamento. Para ser mais preciso, apenas os aspectos do deus diretamente conectado à Abeir-Toril, estão sob o seu poder. Outros aspectos, poderes e influências não são afetados.

Se não fosse pelo envolvimento de Ao no Crise dos Avatares, ele deveria já ter sido esquecido por todos os mortal que dominam Faerûn. Ao não queria que houvessem cultos para ele, pois o perigo de serem exterminados ou repreendidos por servos de outros deuses era grande demais, e assim o seu nome foi desaparecendo dos registros do mundo. Oque acontece em Toril e oque acontece com as outras divindades não é do conhecimento de Ao, ao menos enquanto os deuses mantiverem seus aspectos deferentes uns dos outros e não ignorarem seus adoradores.

Outra diferença entre Ao e outras divindades é que Lord Ao não necessita de devotos para que ele se mantenha como divindade. Ao inicializou isso após o Crise dos Avatares para que sua vontade de que ele possa atuar como Guardão e Juiz dos Deuses.

  • Devotos

O culto à Ao era liderado por ministros em vez de clérigos, já que os cultistas nunca recebiam magia alguma do Deus dos Deuses, porém, como uma graça dada à eles, eles não podem morrer. Seus seguidores são conhecidos comumente como pessoas de pouca fé.

  • Regras dos Deuses

Ao estabeleceu as regras para o controle, julgamento e execução de divindades, por exemplo:

Dois deuses de um mesmo panteão não podem ter portfólios idênticos;

Quando dois deuses decidem batalhar, um dos três abaixo acontecem:

  1. Um dos deuses deixa de existir.
  2. Os dois deuses se fundem, com o vencedor mantendo seu portfólio
  3. Um ou dois deuses devem alterar seu portfólio suficientemente para que os deuses possam continuar no Panteão.

Ao

Faerun Renascida Xupim